Edifício Sabará

São Paulo, SP, 2011, Residenciais
Terceiro lugar na categoria Projeto 10° Prêmio Jovens Arquitetos - IAB/SP

Localizado em Higienópolis, nosso edifício está estrategicamente implantando em um lote residual oriundo dos grandes empreendimentos imobiliários que verticalizaram e adensaram esta região da capital a partir da década de 1950.

Os estudos iniciais são fruto da solicitação de uma construtora que percebeu a localização privilegiada de um terreno próximo a grandes instituições de ensino superior e que construir uma edificação que atenda a latente demanda por moradias para estudantes é uma hipótese viável.

O lote em questão é muito estreito e profundo, esta condicionante induziu a implantação longitudinal com a circulação vertical posicionada na porção frontal do terreno e foi decisiva para a elaboração de unidades com dois pavimentos (tipo duplex), permitindo a diminuição do número de paradas dos elevadores e favorecendo a incorporação da área do corredor de um dos pisos privativos.

O edifício, com aproximadamente 2.000,00m², possui 13 unidades habitacionais com 50,00m² cada. A área social e de serviços está separada da área íntima pela ocupação ora do piso superior, ora do piso inferior, conectados por uma escada tipo Santos Dumont. Um dos objetivos da proposta é a valorização das áreas comuns e coletivas, para tanto, o conjunto dispõe de um espaço de uso múltiplo, que pode ser utilizado como refeitório, salão de confraternização, localizado no pavimento térreo, tem acesso por uma ponte metálica que transpõe o vazio que comunica o subsolo com a rua e a caixa de circulação; no primeiro pavimento, sobre o volume do refeitório, foi implantada uma biblioteca/área de estudo, de uso comum, que é valorizada pelo vazio resultante da supressão de um dos módulos habitacionais.

No núcleo de circulação vertical foram posicionadas lavanderias de uso comum. Na cobertura a idéia do terraço jardim foi retomada com o uso voltado ao descanso e lazer.

A estrutura é em concreto armado aparente possuindo alguns elementos em aço. Os fechamentos utilizam materiais em sua forma bruta como a madeira dos caixilhos (venezianas de abertura camarão) nas unidades e o vidro translúcido e autoportante nos corredores de acesso (tipo u-glass), que durante a noite configuram uma grande caixa de luz. 

Ficha Técnica

Projeto

Edifício Sabará

Data

2011

Local

São Paulo

Arquitetura

Apoena Amaral, Christiane Costa Ferreira e José Maria de Macedo Filho

ColaboradoresDenis Ferri, Dhiego Torrano e Vito Macchione