Sede do Instituto de Arquitetos do Brasil

Palmas, TO, 2011, Institucionais

O fundamento do projeto foi o do rigoroso atendimento ao programa e √†s etapas pr√©-estabelecidas de implanta√ß√£o. Mesmo que estes condicionantes agravem sobremodo a resolu√ß√£o do partido arquitet√īnico, n√£o lhes foram feitos qualquer tipo de cr√≠tica, ou mesmo de obje√ß√£o.

A primeira etapa da edifica√ß√£o da √Ārea Institucional localiza-se no lado Leste, junto √† alameda 2. Estrategicamente isto nos permite, desde a fase inicial, construir de forma definitiva o acesso de ve√≠culos ao estacionamento, que dever√° ser organizado totalmente em sub-solos. Nesta primeira fase ser√° previsto um segundo n√≠vel de sub-solo, √°rea a ser ocupada plenamente somente na etapa seguinte.

O edif√≠cio do IAB nesta etapa inicial abrigar√° num pavimento a Presid√™ncia, os Conselhos e as Assessorias. Noutro pavimento, as √°reas administrativas e de apoio. No t√©rreo, a recep√ß√£o e o bar-caf√©. No primeiro sub-solo haver√° uma √°rea provisoriamente usada para estacionamento, a qual ser√° transformada na etapa 2, no local das Salas Modul√°veis (que se acoplar√£o ¬†ao Foyer e as √Āreas de Exposi√ß√Ķes, que complementam o Audit√≥rio). Em decorr√™ncia, e na etapa subseq√ľente, o estacionamento do IAB ocupar√° este segundo n√≠vel de sub-solo previamente realizado.

Complementa-se a etapa 2 com a constru√ß√£o do Audit√≥rio, do Foyer e Exposi√ß√Ķes e demais √°reas de apoio necess√°rias. Observe-se que o "perfil" do Audit√≥rio projeta-se sobre o recuo frontal intencionalmente, criando uma marquise protetora dos acessos da √°rea de Eventos, constituindo-se numa esp√©cie de gentileza urbana, oferecendo ao usu√°rio eventual uma sombra amena e amig√°vel. Prossegue-se a implanta√ß√£o do sistema de estacionamento de ve√≠culos no sub-solo, resolvido¬† em vias organizadas em meio n√≠veis para sua maior efici√™ncia e conforto de circula√ß√£o. Na terceira etapa completa-se o conjunto institucional, abrigando nos interst√≠cios espaciais, a Biblioteca, o Restaurante e os consult√≥rios.

Deste modo, ao fim de cada etapa, o conjunto sempre se apresentar√° integro e resolvido, sem aparentar algo incompleto, ou que prescinda de algum elemento improvisado para finaliz√°-lo.

Na quarta etapa completa-se o estacionamento em sub-solo para 60 ve√≠culos e haver√° a constru√ß√£o da Torre de Escrit√≥rios ( nela prevista a possibilidade da exist√™ncia de at√© 4 salas menores e aut√īnomas, em cada andar tipo) ¬†edificada com ¬†estrutura met√°lica e demais elementos construtivos totalmente pr√©-fabricados, de modo a minimizar os inerentes transtornos ao conjunto j√° existente, e em ininterrupto funcionamento.

A todo esse rigor no atendimento do Termo de Referencia deve ser acrescentado nossa atenção desmedida aos critérios de sustentabilidade, de acessibilidade irrestrita, e do uso adequado da energia e utilização d'água.

Ficha Técnica

Projeto Concurso p√ļblico nacional de ideias para elabora√ß√£o de projeto arquitet√īnico para o edif√≠cio sede do instituto de arquitetos do Brasil, departamento Tocantins em Palmas ‚Äď TOLocalPalmas, TOData 2011√Ārea3.850,00 m¬≤ArquiteturaApoena Amaral, Christiane Costa Ferreira, Edgar Gon√ßalves Dente e¬†Jos√© Maria de Macedo FilhoColaboradoresDenis Ferri,¬†Dhiego Torrano, Milena Santos, Pedro Ribeiro e¬†Vito Macchione